Área restrita
search

Grupos de Pesquisa

  • logo-grupoaO Grupo de Estudos sobre Processos Oxidativos Avançados (GruPOA) desenvolve pesquisas na linha de Caracterização, Controle e Prevenção da Poluição principalmente por meio da avaliação e aplicação dos Processos Oxidativos Avançados (POA) no tratamento de água, efluentes industriais, solos contaminados e ar. Dentre os processos empregados estão a ozonização, ozonização catalítica, fotocatálise heterogênea e homogênea com luz UV-C e solar, Fenton, foto Fenton (UV-C, Visível, solar), eletro Fenton, fotoperoxidação (UV-C) e síntese de novos catalisadores (Ni, Nb, Fe, etc). O grupo possui experiência no tratamento de efluentes têxteis, pesticidas, micropoluentes, siderúrgicos, biodiesel, oleosos, entre outros, com elevadas eficiência na remoção de matéria-orgânica, cor e aumento da biodegradabilidade.

    66Os processos solares foram recentemente adicionados ao portfólio desse grupo de pesquisa, após a construção de um reator do tipo Coletor Parabólico Composto (CPC) (Figura 1), que pode ser utilizado para os processos de foto Fenton solar e fotocatálise solar visando, principalmente, ao tratamento de efluentes industriais (têxtil, farmacêutico, biodiesel, lixiviado, etc).

    GRUPOA-1Figura 1 – Coletor Parabólico Composto (CPC) e detalhes de projeto (Adaptado de Malato, 2009)

    Um segundo reator solar do tipo Raceway Pond Reactor (RPR), tanque tipo carrossel (Figura 2) se encontra em fase de testes para o tratamento de poluentes de preocupação emergente (fármacos, hormônios, pesticidas, etc) em diferentes matrizes aquosas, tópico de extrema importância nos âmbitos nacional e internacional. Ambos os reatores foram projetados de acordo com os detalhes de projeto estabelecidos e publicados pela equipe do Dr. Sixto Malato, pesquisador da Plataforma Solar de Almeria (Espanha), o qual, a convite do GruPOA, lecionou um curso sobre a aplicação de processos solares e o projeto de reatores solares, em Novembro de 2015, para os aluno do PPGSMARH.

    GRUPOA-2Figura 2 – Esquema do projeto em construção do Raceway Pond Reactor (RPR), molde do tanque do reator e detalhes da etapa de laminação.

    No âmbito da remediação de solos e água subterrânea, o grupo de pesquisa tem experiência na utilização de barreiras reativas para o tratamento de metais pesados, como a redução do Cr (VI) a Cr(III). Os estudos sugerem a utilização de resíduo siderúrgico como meio reativo, explorando a composição do composto para promover a redução do contaminante, associando a destinação de resíduo com a remediação de águas subterrâneas. Ainda na temática de solos, o grupo estuda a técnica de In Situ Chemical Oxidation para o tratamento de água subterrânea contaminada pela mistura de gasolina/etanol. Os estudos focam na ativação de oxidantes por minerais presentes no solo, explorando o potencial do solo ferrífero, característico da região de MG.

    0001Figura 3 – Redução de cromo hexavalente através de resíduos siderúrgicos (esquerda), e técnica de ISCO e sua interação com minerais presentes nos solos ferríferos (centro e direta).

    Para conhecer a equipe do GruPOA clique aqui.

     

  • Coodernação: Profa. Dra. Liséte Celina Lange

    Subcoordenação: Prof. Dr. Gustavo Ferreira Simões e Prof. Raphael Tobias de Vasconcelos Barros

    logo-singers

     

     

    O grupo tem duas áreas de atuação: resíduos sólidos industriais (RSI) e resíduos sólidos urbanos (RSU).

    Na área de RSI tem concentrado em estudos sobre valoração de resíduos aplicados a processos térmicos, recuperação de metais, recuperação de amônia e fósforo em efluentes e aplicação de técnicas de tratamento como processos oxidativos avançados e processos por separação de membranas. O grupo tem dedicado pesquisas na área de identificação de micropoluentes, especificamente fármacos, e seus subprodutos em corpos d´água, efluentes e na identificação das melhoras técnicas de remoção destes compostos.

    Na área de RSU e de geotecnia aplicada a RSU, o grupo tem se dedicado aos seguintes temas: Gestão de resíduos especiais (construção civil e resíduos químicos); Processos construtivos de aterros sanitários para comunidades de pequeno, médio e grande porte; Monitoramento geotécnico e ambiental de aterros; Tratamento de lixiviados por métodos biológicos-físico-químicos; Modelos para implantação de infra-estrutura para logística reversa de embalagens em geral; gestão e regulação dos resíduos por meio de consórcios intermunicipais no Brasil e América Latina; Precificação dos serviços de limpeza urbana.

    O grupo participa ativamente de Editais Públicos bem como de parcerias privadas com indústrias, além de estar vinculado ao PPG-Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos da UFMG (PPG-SMARH).

    Linhas de Pesquisa do Grupo: Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Caracterização, Prevenção e Controle da Poluição.

     

  • Coodernação: Marcos Von Sperling

     E-mail: marcos@desa.ufmg.br

    Descrição: Avaliação do desempenho de sistemas de tratamento de esgotos. Estudo do comportamento de processos de tratamento de esgotos, com ênfase atual em processos naturais e simplificados, como lagoas de estabilização e wetlands construídos. Modelagem simplificada do comportamento hidráulico e do desempenho dos sistemas de tratamento em termos de matéria orgânica, nutrientes e patógenos.

     

     

    Destaques:  Diversos projetos de pesquisa em âmbito nacional (CNPq; Finep; Prosab; Fapemig; Funasa; INCT ETEs Sustentáveis) e internacional (Capes-WBI com Bélgica; SaniUp com oito universidades no mundo, coordenação do IHE Delft e financiamento pela Fundação Bill and Melinda Gates; Global Water Pathogens Project, GWPP, com diversas instituições mundiais, e coordenação da Michigan University)

     

  • Coordenação: Profa. Míriam Cristina Santos Amaral

    E-mail: miriam@desa.ufmg.br

    Subcoordenação: Prof. Eduardo Coutinho de Paula

    E-mail: ecoutinho@desa.ufmg.br

    Descrição: O Grupo foi criado em julho de 2010, buscando ampliar os conhecimentos do emprego de processos de separação por membranas (microfiltração, ultrafiltração, nanofiltração, osmose inversa, biorreatores com membranas, entre outros, no tratamento de água e águas residuárias. Também visa o reúso de água e a substituição dos processos clássicos de separação em processos industriais, bem como a integração e intensificação dos processos. A cooperação com grupos de pesquisa nacionais e internacionais tem sido constante e amplia o estudo das aplicações dos processos com membranas. Parcerias públicas e privadas vêm sendo realizadas no intuito de se obter o apoio necessário à implementação dessas tecnologias em diversas áreas.  O GEAPS Membranas conta com parcerias internacionais consolidadas com pesquisadores de universidades na Alemanha (Universidade Técnica de Munique (TUM) e Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT)), França (Instituto Nacional de Ciências aplicadas de Toulouse (INSA)) e Portugal (Universidade Nova de Lisboa).

    Linhas de Pesquisa do Grupo: Caracterização, Prevenção e Controle da Poluição; Qualidade e Tratamento de Água para Consumo Humano.